Proposição de Artém declara Clube ARCI como "Patrimônio Cultural Imaterial de Vila Velha"

Segue tramitando regimentalmente, na Câmara de Vila Velha, o Projeto de Lei nº 3.524/19, de iniciativa do vereador João Artém (PSB), que declara a Associação Recreativa e Cultural do IBES (CLUBE ARCI) como "Patrimônio Cultural Imaterial do Município". A matéria, que se encontra sob a análise da Comissão de Justiça do Legislativo, deverá entrar em pauta, em primeira discussão, nas próximas sessões.  "O Clube ARCI, inaugurado em 5 de julho de 1963, surgiu da ideia de um grupo de jovens que se reunia na pracinha do bairro no Ibes. Com o passar dos anos e após inúmeras reformas, o clube cresceu e atualmente se estabelece com três pavimentos e dois ambientes, com capacidade para 1.500 pessoas. O local se tornou uma referência das icônicas 'domingueiras' de Vila Velha, a partir de 1975, e esta tradição se mantém até os dias atuais”, justificou Artém.

Segundo o parlamentar, os bens culturais de natureza imaterial dizem respeito às práticas e domínios da vida social que se manifestam em saberes, ofícios; celebrações; formas de expressão cênicas, plásticas, musicais ou lúdicas; em locais que abrigam práticas culturais coletivas. "O patrimônio cultural imaterial é transmitido de geração a geração, constantemente recriado pelas comunidades e grupos sociais, em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, gerando um sentimento de identidade e continuidade, o que contribui para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana", defendeu.

João Artém informou, ainda, que a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) define como "Patrimônio Cultural Imaterial" as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – envolvendo o uso de instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais associados –, que as comunidades, grupos e indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural.

"A Constituição de 1988 estabelece, no Art. 216, que constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos que foram a sociedade brasileira, nos quais se incluem as formas de expressão; os modos de criar, fazer e viver; as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artísticas e culturais; além dos conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. Por isso, podemos avaliar, de maneira inequívoca, a importância do Clube ARCI enquanto patrimônio cultural canela-verde, devendo ser declarado como instituição de relevante interesse para a permanência e perpetuação da identidade cultural do povo de Vila Velha", ressaltou o vereador João Artém.

Conheça este projeto na íntegra acessando o link a seguir: https://sapl.vilavelha.es.leg.br/media/sapl/public/materialegislativa/2019/7002/prot._3524_19_-.pdf

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: Claudio Figueiredo
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos/Artes: Rayssa Rocha
Tel.: (27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br