Equipe do Propé recebe homenagem por inovação no tratamento da diabetes

A iniciativa pioneira dos médicos de Vila Velha, de usar as redes sociais para identificar pessoas com diabetes que estão sem tratamento, foi reconhecida pela Câmara de Vila Velha na sessão desta segunda-feira (27/11), quando vários membros da equipe do Programa de Proteção ao Pé Diabético (Propé) – serviço coordenado pelo médico Eliud Garcia Júnior, em Vila Velha – receberam Moções de Aplauso dos parlamentares do município. 

A homenagem, de iniciativa do presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Valdir do Restaurante (Avante), foi apoiada pelos demais imembros do grupo e também por todos os vereadores da Casa, que conhecem a importância do Propé e manifestaram total apoio ao projeto, que já recebeu vários prêmios nacionais e internacionais, pelos surpreendentes resultados obtidos na identificação precoce da diabetes e no tratamento da doença.

Segundo Valdir do Restaurante, devido ao pioneirismo do trabalho coordenado pelo Dr. Eliud Garcia na Rede Municipal de Saúde, ele, toda a sua equipe médica e o secretário de Saúde da PMVV, Jarbas Ribeiro de Assis Júnior, fizeram jus à homenagem promovida pela Câmara de Vila Velha. “Como a equipe do Propé conta com um grande número de profissionais, a homenagem do Legislativo será feita em duas sessões. Por isso, na próxima quarta-feira (29/11), daremos continuidade à entrega das Moções de Aplauso aos outros integrantes do Propé”, informou ele.

LISTA DOS HOMENAGEADOS

Receberam as honrarias na sessão desta segunda-feira, o secretário de Saúde Jarbas Ribeiro de Assis Júnior; o coordenador do Propé, Dr. Eliud Garcia Duarte Júnior; e os seguintes membros da equipe: Milton César Valente da Costa; Maria da Penha Souza; Andressa Almeida Barbosa; André Luís Barros de Souza e Luana Barbieri de Almeida Vieira. Já na sessão desta próxima quarta, receberão as homenagens: Gleide Mara Marinho Carone; Ader Bittencourt; Maria José Dermus; Maria Alice Brito da Silva Formigoni; Luiz Antônio da Silva; Mônica Cristina Moraes; Betsy Coutinho Zipinotti; e Rosely Fernanda Endlich.

“O novo serviço de identificação de pacientes diabéticos sem tratamento, por meio das redes sociais funciona da seguinte forma: no consultório, o clínico ou enfermeiro pega o celular, tira uma foto do pé do paciente e envia para um grupo médico via WhatsApp. Quem recebe a foto é uma equipe especializada em identificar lesões e alterações nos pés, provocadas por diabetes. Logo em seguida, vem a resposta médica, com orientações sobre o que fazer”, explicou o secretário de Saúde da PMVV, Jarbas Ribeiro de Assis Júnior.

De acordo com o secretário, a partir dessa estratégia, as unidades públicas de saúde de Vila Velha estão conseguindo identificar diabéticos sem tratamento e, assim, vêm reduzindo os quadros graves da doença no município. “Médicos e enfermeiros das 18 Unidades de Saúde da Rede Municipal participam das redes sociais do Propé. A foto do pé serve para identificar lesões e deformidades que caracterizam o chamado ‘pé diabético’, que é conseqüência da alta taxa de glicose no sangue. Sem cuidados, as lesões podem levar a infecções graves, necroses e até amputações”, informou o secretário municipal de Saúde, Jarbas Ribeiro de Assis Júnior.

O coordenador do Propé, Dr. Eliud Garcia, esclareceu ao plenário que o pé diabético é uma das causas mais comuns de internações prolongadas que levam à ocupação de leitos hospitalares. “No ano passado, foram registradas 137 mil internações pelo Sistema Único de Saúde (SUS), devido aos agravos da diabetes. Essas internações custaram R$ 92 milhões aos cofres públicos”, disse ele. Dr. Eliud também afirmou que apesar de existirem mais de 18 milhões de pessoas com diabetes no Brasil (8,9% da população), metade dos adultos diabéticos não sabe que tem a doença.

“Daí a importância do diagnóstico precoce, que ajuda a reduzir amputações. Segundo o Ministério da Saúde, a complicação mais freqüente do diabetes é o pé diabético. Cerca de 85% das amputações e 20% das internações por diabetes devem-se a lesões nos membros inferiores. O número de óbitos gira em torno de 58 mil pessoas por ano. E o diagnóstico tardio da doença, quando ela já está avançada, se traduz em lotação de hospitais e altos custos para a saúde pública”, ressaltou.

O médico garantiu, ainda, que se o diagnóstico do pé diabético é feito na Unidade Básica de Saúde, a lesão pode ser identificada em sua fase inicial e o paciente pode começar o tratamento imediatamente, com orientação nutricional e controle metabólico. O Propé está em funcionamento há seis anos e reduziu o número de amputações, em Vila Velha, em 68%.

“E agora, ainda na porta de entrada do sistema de saúde (usando aplicativos existentes em qualquer celular), o Propé está inovando e reduzindo o tempo de atendimento dos pacientes com diabetes. O Dr. Eliud e todos os integrantes de sua equipe estão de parabéns”, finalizou o presidente da Câmara de Vila Velha, vereador Ivan Carlini (DEM). Assista o vídeo abaixo e confira a homenagem feita pelo Poder Legislativo de Vila Velha à equipe do Propé e acompanhe, também, a participação dos vereadores Heliosandro Mattos (PR) e Ricardo Chiabai (PPS).:

Departamento de Comunicação
Câmara Municipal de Vila Velha 
Editor Chefe: Claudio Figueiredo
Jornalista: Kárita Iana
Imagens/vídeo: Eder Denadai
Fotos: Gilberto Ribeiro
Tel.: (27) 3349-3252
comunicacao@vilavelha.es.leg.br